A volta para casa

Agora já estamos voltando. Tivemos que passar o dia em Atenas, por que o vôo seria somente as 17:00, e chegamos em Atenas as 7:00. O aeroporto fica bem longe do centro e o metro até o centro custou 24 euros. Fomos até o centro e ficamos passeando por lá, por partes que já haviamos passado, comemos novamente algumas comidas típicas e por volta das 14:00 voltamos para o aeroporto. Tínhamos deixado as malas no aeroporto, era um serviço cobrado por hora e felizmente funciona muito bem. Ficamos aguardando a hora no embarque sentados nas cadeiras do aeroporto, estávamos muito cansados e a Chris chegou até a dormir na cadeira, eu quase deitei no chão para tirar um cochilo 🙂

A volta foi por Paris (Charles de Gaulle), São Paulo (Guarulhos) e finalmente Curitiba.

Ancona – Igoumenitsa

Ancona (Itália) foi o porto de saída da Itália e Igoumenitsa (Grécia) foi a cidade por onde entramos na Grécia, não conhecemos somente o porto, não havia tempo para visitar as cidades. Nosso guia Nikos, deu um presente a todos, aos homens, um chaveiro e as mulheres um colar, todos com uma pedra vulcânica de Santorini, segundo o guia os gregos têm esse costume de presentear as pessoas e ele falou que a partir daquele momento a gente era na família dele. Bem legal.

Ioannina

Ioannina foi nosso primeiro contato com a cultura grega. Fomos até lá para almoçar numa ilha, pegamos um barquinho e paramos em uma ilha sem carros e com vários restaurantes. Lá experimentamos a sobremesa tradicional grega, baclava, algo bem doce com castanhas, é bom. Depois fomos comer, haviam muitos restaurantes com um aquário na frente com peixes, sapos, lagostins, que são usados nos pratos, quando você pergunta sobre os pratos eles mostram os animais vivos para você. Comemos uma recomendação no nosso guia Nikos, comemos uma salada tradicional grega, com tomates, pepinos, alface e queijo Feta (queijo de cabra) e como prato principal comemos uma truta no prato com batatas e arroz, tudo muito bom e barato – na Grécia os preços são bem mais justos que nos outros lugares que visitamos e o melhor, a comida é mais gostosa.

Loreto

Em Loreto conhecemos a Santa Casa onde há a casa da Virgem Maria, que segundo a tradição foi transportada para lá na idade média, a casa fica no meia da basílica, e podemos até entrar dentro da casa onde sempre há algumas pessoas rezando e há um altar bem bonito com a imagem de nossa senhora.

Almoçamos por lá uma pizza, que foi a melhor que experimentamos na Itália, mas não achamos nenhuma muito boa na verdade. Tentamos encontrar um mercado na região para comprar alguma coisa para comer no dia seguinte, por que estávamos indo a Grécia em um cruzeiro que não havia café da manhã, mas não encontramos nenhum mercado próximo. Saímos de Loreto as 14:00 para o porto de Ancona onde pegaríamos o cruzeiro para Atenas.

Roma

Roma foi muito legal. Chegamos em Roma numa Sexta-Feira à noite, gostamos muito do Hotel Ergipe, era enorme e tinha uma piscina muito bonita. Jantamos em um restaurante da região, a comida era muito gostosa, a Chris comeu um risoto de frutos do mar e eu comi um espaguete à carbonara.

No segundo dia fizemos um tour pela cidade com o guia, e ao terminar fomos ao museu do Vaticano. Após o passeio fomos em busca do Roma Pass, para usar o transporte público e entrar em museus com o preço mais barato, demorou até conseguir achar um lugar que tinha o de 48 horas e por isso acabamos perdendo o horário na Galeria Borghese, mesmo assim tentamos ir, mas não teve jeito, não deixaram entrar mesmo assim. Acabamos passeando pela Villa Borghese e depois fomos até a praça da espanha e até a fontana de trevi, que no momento está em reforma e sem agua, mesmo assim havia muita gente por lá batendo fotos e até jogando moedas na fonte vazia.

Depois fomos ao Coliseu, já estávamos muito cansados e com os pés doendo, foi muito interessante, valeu a pena conhecer. Ainda havia o palatino e o foro romano, mas não havia mais tempo, então resolvemos ir comer algo, fomos até o bairro trastevere e comemos uma pizza. Na volta usamos o ônibus para voltar para o hotel, pedimos informação para o garçom para saber como voltar, mas o ônibus que ele falou não ia para o local que gostaríamos, acabamos encontrando uns brasileiros no ônibus que moravam por lá e nos ajudaram a achar o ônibus certo. Roma tem o transporte público mais complicado de todos os lugares que fomos, não dá para se virar somente com a informação das placas. Enfim chegamos ao hotel e dormimos até tarde (8:30) no outro dia, era dia livre.

No nosso dia livre fizemos tudo que gostaríamos, fomos ao palácio sant’angelo, a algumas praças, ao pantheon, foro romana e palatino e visitamos ao prédio da prefeitura de roma, que estava aberto e de lá tivemos uma visão espetacular.  Resolvemos ir mais cedo ao hotel para aproveitar a piscina, jantamos perto do hotel, o dia foi perfeito.

Assis

Essa cidade é muito bonita, onde São Francisco de Assis viveu. É uma cidade que se desenvolveu em uma colina, e é cheia de ladeiras com ruas calçadas com pedra. É um local que muitos turistas vão para fazer turismo religioso, porque a basílica significa muito para a religião e tem uma história muito rica. Em 1997 houve um terremoto que derrubou uma parte da basílica, mas hoje a estrutura já está recuperada, somente a pintura que não foi possível recuperar. Dentro da basílica São Francisco foi enterrado junto com 4 amigos, e é possível ver a tumba, e o local é muito bonito.

Andamos um pouco pelas ruelas da cidade, e seguimos a Roma.